sábado, 13 de setembro de 2008

O brasileiro e as paraolimpíadas

Estava eu pensando: o Brasil é o país do comodismo. Não estou falando isso de forma generalizada, mas é algo que vemos, e não somente no meio do povão; os empresários e o próprio governo são assim. Por que eu falo isso?
Um dos motivos pelos quais eu acredito que o Brasil tenha ido mal nas olimpíadas é, sem dúvida, a falta de apoio. Maioria dos nossos atletas treinam como hobbie, algo amador, pois precisam de outra fonte de renda para sobreviverem. Tudo o que o nosso país conquistou lána China, sem dúvida, como disse Arnaldo Jabor em um dos "Jornal da Globo" após a vitória de Maurren Maggi, é mérito individual do atleta, e não de um país que não tem estrutura e nem apoio nenhum ao esporte.
Por outro ângulo, os eportes "queridinhos do Brasil" que levam um patrocínio torrencial, são tomados pela falta de humildade e saem sem a glória que buscavam (claro que falo do futebol masculino).
Mas agora chego no que eu realmente queria falar. Com a mesma precariedade estrutural que nosso esporte é tratado, os deficientes físicos esportistas se deparam. Eles são a prova de que se o Brasil sobrevive a qualquer coisa nesse mundo afora, é unicamente pelo esforço e boa vontade de quem quer chegar em algum lugar. Eles são a prova de que tudo que a gente conquista - infelizmente - é somente a base de muito suor e luta, pois apoio que é bom, é pouco. Por isso podemos ver que os mais "limitados" como diria o senso comum, são exatamente os que, até ontem, garantiram o nosso país no grupo dos dez melhores países nas paraolimpíadas, enquanto os nossos atletas olímpicos não chegaram nem aos 20 melhores.
Não desmerecendo ninguém, mas esse fato é o espelho de como o brasileiro vive a vida: enquanto maior a dificuldade, mais busca força pra lutar. Ou alguém faz alguma coisa logo e pára de pensar no individualismo como tratei no post anterior, ou chegará a hora que o cansaço vai chegar, e aí... haja ouro pra animar corações gelados...

2 comentários:

Breno C. disse...

Cara, não tenho nem muito o que falar, porque a verdade é vergonhosa. Por mais que eu não seja muito fã de esportes, sei que no Brasil qualquer desportista não tem o reconhecimento que merece, isso é claro se ele não for jogador de futebol.

Mary West disse...

Poizé, total descaso e falta de noção. Pq um Ronaldinho vale mais que os outros? Aki as coisas sempre serão estranhas assim.