domingo, 28 de setembro de 2008

Réquiem para um sonho


Sem dúvida, um dos filmes mais perturbadores que eu já vi. Segundo Jared Leto que vive o garoto Harry, um dos protagonistas do filme, "Réquiem é uma viagem ao inferno; é um filme arrepiante, dá medo. É uma descida às profundidades, ao mais escuro de sua alma e é aterrorizante". Não é um filme, no entanto, que trata de monstros, fantasmas, almas penadas, assassinos de outro mundo, espíritos ou afins. O assustador nele é totalmente o inverso de tudo isso, pois fala da realidade. Realidade que não é difícil de vivenciarmos na nossa própria vida, basta termos cabeça fraca para os nossos vícios, desde os mais banais até os mais graves.

O primeiro contato que eu tive com esse filme, mesmo sem saber do que se tratava, foi quando vi o trailer de "O Senhor dos Anéis: As Duas Torres", onde a trilha sonora de "Réquiem" foi usada para dar mais tensão às cenas da batalha no Abismo de Helm, da trilogia. Como eu sou ficcionado pela trilogia do anel, comecei a baixar a trilha sonora dos filmes e entre elas estava lá: Requiem for a dream. "Mas essa música não tem nada a ver com a história do anel!", pensei eu. Enfim, depois de anos de curiosidade, eis que hoje conheço o detentor original daquela orquestra gótica.

A fotografia é excelente, impecável. A iluminação muito bem utilizada. Os cortes de cena dão o ritmo ideal que o filme pretende intensificar. E a dramaticidade que ele nos leva é incrível. Não é nojento, mas é trágico. Não é caricato; muito pelo contrário: traz uma realidade amedrontadora.

Réquiem gira em torno de quatro pessoas com conflitos pessoais, agravados pela personalidade de cada um e ainda mais pelos seus vícios, porém, cada um com seus sonhos e objetivos de vida. Esse conjunto de fatores negativos transportam cada personagem para uma realidade de descontrole total das próprias vontades, delírios e decepções.

O mais chocante de tudo é que apesar de trágico e incrivelmente cruel, o longa deixa uma marca impressionante de qualidade e admiração pelo trabalho do diretor Darren Aronofsky, que até então eu não conhecia.

Realmente vale a pena conferir. Réquiem é a prova cabal de que a sétima arte não precisa se valer só de temas "cuti cuti" para mostrar qualidade e criatividade. Fica a dica, então.
Trailer do filme no Youtube: http://br.youtube.com/watch?v=KQ7490lD9xI
E para escutar a música tema do filme: http://br.youtube.com/watch?v=e2Ma4BvMUwU

4 comentários:

Breno C. disse...

Valeu pela dica de filme para o próximo final de semana. Mas você nem precisava dizer que o filme é bom, só de olhar o trailer e ver que a Jennifer Connelly tá no, já me deixou feliz XD

Dama de Cinzas disse...

Estive dando uma olhada nos seus posts e gostei do seu blog. Quanto a esse filme, vou colocar na minha lista!

Obrigada pela visita! Beijos

Desarranjo Sintético disse...

Achei muito interessante o filme, cho bom filmes que mexem com a gente. E sempre que õ que aparece pode ser ou é rela em nossas vidas, isso nos toca de alguma maneira. Olhei o trailer, diz pouca coisa, mas o rosto dos atores mostra um pouco do filme, do desespero, algo assim. Procurei mais, para ver se tinah outros trailers, e tem alguns vídeos no youtube em português, mas não tive a certeza de era do mesmo filme... A música tem bem a ver como filme, enquadrando com as cenas, deve ficar muito melhor. E como Requiem é uma música fúnebre, fica bem apropriado mesmo.

Abração!

P.S.: Já pesnou em tirar essas letras de verificação? rsrs.

Fábio.

Mary West disse...

Vivo em falta com este filme apesar de jah ter ouvido criticas excelentes. Tentarei me atualizar.